quinta-feira, abril 27, 2017

Música de Pedro Abrunhosa dá peça de Teatro no Brasil

“Balada de Gisberta”, de Pedro Abrunhosa, dá música a peça de teatro no Brasil 

Pedro Abrunhosa está a gravar o seu oitavo álbum de originais, a ser editado ainda este ano
Há 10 anos, Pedro Abrunhosa compôs “Balada da Gisberta”, canção dedicada a Gisberta, mulher transgénero que foi assassinada no Porto, em 2006, tendo incluído o tema no álbum “Luz” (2007). Agora a canção foi incluída numa peça de teatro brasileira, simplesmente intitulada “Gisberta”, através da versão que Maria Bethânia fez da canção para o disco ao vivo “Amor, festa, devoção” (2009). 
Entretanto, Pedro Abrunhosa encontra-se a gravar o seu oitavo álbum de originais, que tem edição prevista ainda para este ano. Prossegue assim num trajecto de escrita de Canções onde a palavra é cada vez mais o epicentro do trabalho. É desta cepa que são feitos alguns dos temas que tem marcado sucessivas gerações.
“Gisberta”, a peça, encenada e interpretada por Luis Lobianco, e com direção de Renato Carrera, está em cena no Teatro III no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, conta a história de vida de Gisberta Salce Junior e tem merecido rasgados elogios da imprensa brasileira. No site da Globo escreveu-se: “‘Gisberta’ é grito capaz de acordar multidões”. 
A peça está em cena até ao dia 30 de abril, no Rio de Janeiro, sendo que também vai estrear em Lisboa e no Porto. O ator que ficou conhecido como um dos membros do coletivo Porta dos Fundos, realizou várias viagens a São Paulo e ao Porto para mergulhar na história de vida de Gisberta, tendo visitado e conhecido vários dos lugares por onde esta mulher passou e viveu.
Um “pungente libelo contra a transfobia”, nesta peça a canção composta por Pedro Abrunhosa acaba por ter um poder central, como é referido na crítica da Globo: “é elemento fundamental para proporcionar diversão e, nas entrelinhas das letras, denunciar gritos de dor na treva do preconceito que vitima seres humanos para quem o amor parece tão longe, como diz o verso final da balada que é de Gisberta e de todos os que saíram de cena ao longo dos anos, no Brasil e no mundo, por conta de crimes gerados pela transfobia. 

www.universalmusic.pt


Rão Kyao e "Aventuras da Alma" com edição prevista para dia 12 maio

 


Algures no Verão, em Portugal, numa aldeia – uma festa e uma banda com a sua típica sonoridade melódica e rítmica, baile com mandador e tudo...
Algo insólito acontece: Gnomos e duendes da floresta decidem penetrar na celebração. Abrem-se as portas para uma nova realidade e entramos no mundo das "Aventuras da Alma", com a visão que só a mesma nos pode proporcionar. Aí, voamos!

Ouvimos, surpreendidos, o canto do Lele, que segundo a tradição romena encarna o espírito feminino da Natureza - Por onde andávamos para nunca o termos ouvido?; Observamos a "Dança das Árvores" de uma maneira nova; Estivemos com Dáfnea - que a Alma grega antiga via como sendo a ninfa do Loureiro; Ouvimos as passadas do gigante mítico do Hindoísmo, Daítia e a sua coreografia; Entramos na "Floresta da Atlântida" (Afinal sempre existe!); Vimos Emére - criança que segundo o povo Iorubá consegue atravessar livremente deste mundo chamado real para o "outro" - embalada por uma canção; Escutamos os Bambus - que transformados em Flautas ganharam Alma - entoarem o seu cântico...
Muito passamos a ver quando abrimos os olhos da Alma – tudo graças ao insólito, aos Gnomos e aos Duendes e ao magnetismo de nos transportar para uma outra dimensão.

O Mundo nunca mais foi o mesmo. - É o que vos queremos transmitir com as "Aventuras da Alma", para que possam ver o que nós vemos.
Onde é que nós andávamos e como é que tudo isto acontecia debaixo dos nossos olhos?

Mais notícias brevemente!
1. Gnomos e duendes na festa lusa
Os gnomos e duendes “penetram” numa festa de uma aldeia portuguesa. Que som daí resulta? Com mandador e tudo…Baseado na Raga Shivranjani

2.Canto do Lele
Lele é, para a tradição romena, o Espírito feminino da Natureza.
Baseado na Raga Bilawal

3.Dança das árvores
É ver o seu ondulado, a sua dança quando o vento as embala com a sua força e subtileza.
Baseado na Raga Khamaj

4.Com Dáfnea
Dáfnea é uma Ninfa do Loureiro para a imaginação antiga Grega.
Baseado na Raga Kaushik Dwani

5.Passadas do Daitya
Daitya é uma figura mítica, um gigante no Hinduísmo.
Baseado na Raga Madhyamadi Sarang

6.Floresta da Atlântida
Onde estás Atlântida, que estás no nosso coração e nos voos da nossa imaginação?
Baseado na Raga Bairavi
  
7.Sete sóis
Dedicado ao grande Festival de Música Mediterrânica com o mesmo nome.
Baseado na Raga Kalingra

8.Na graça
Uma melodia que imaginamos graciosa…
Baseado na Raga Bilawal

9.Dança ritual do Zambeze
Lentamente nos aproximamos deste poderoso som vindo de uma dança ritual numa aldeia nas margens do Zambeze.
Baseado na Raga Natm Bairav

10. Embalando Emére
No povo Iorubá, Emére é uma criança que consegue atravessar o mundo real e o outro. Este é o seu canto de embalar.
Baseado na Raga Bilawal

11.Celebração das almas do bambú
O bambú, quando trabalhado para se transformar em flauta, ganha uma Alma. Este é o som do coro das várias flautas/almas.
Baseado na Raga Bilawal

12.Espírito de Aljezur
Rearranjámos esta melodia tradicional de Aljezur, no Algarve, como nos foi transmitida por Giacometti, o grande musicólogo.
Há tanta da nossa, portuguesa e não só, Alma neste tema tão simples e profundo.
Baseado na Raga Kirwani

John Lee Hooker - "Boogie woman"


Rolling Stones - "Ride em on Down"


Chuck Berry & Keith Richards - "Nadine*


Supernós - "Sintonize"


Carinae - "Abarcar"


David Gilmour - "I Can't breathe anymore"


Buckcherry - "All night long"


Projeto Rivera - "Cantar olá"


John Lee Hooker - "Crawlin' king snake"


Knockin' on heaven's door - Bob Dylan


Visitas

França

Portugal

Estados Unidos

Alemanha

Irlanda

Brasil

Espanha

Cazaquistão

Nigéria

Rússia