terça-feira, dezembro 06, 2022

"Until the Next moment" - Vasco Moreira Gritali

Novidades no "Tapete voador" da Vinyl Disc

 Rão Kyao-Fado Bailado.Ano:1983;

Jacques Brel, Joan Diener-L'Homme De La Mancha.Ano:1980;
Silver Convention-Get Up And Boogie.Ano:1976;
Joy-Hello.Ano:1986;
Bizz Nizz-Don't Miss The Party Line (New Versions).Ano:1991;
FMT Featuring Camilla-Suzanne.Ano:1990;
Herbie Goins-Scrap Rap.Ano:1983;
Linda Fields-Ave Maria.Ano:1991;
Deep Purple-Last Concert In Japan.Ano:1978;
Led Zeppelin-Led Zeppelin II.Ano:1969;
Pink Floyd-Meddle.Ano:1971;
Elvis Presley-Elvis In Concert.Ano:1977;
James Taylor-Gorilla.Ano:1975;
Various:Bossa Nova 30 Anos.Ano:1988;
Daryl Hall John Oates-Rock 'N Soul Part 1.Ano:1983;
Slade-Slade.Ano:1975;
Phylicia Allen-Josephine Superstar.Ano:1978;
Gloria Estefan And Miami Sound Machine-Anything For You.Ano:1988;
Bill Haley And His Comets-R-O-C-K.Ano:1976;
Status Quo-Ain't Complaining.Ano:1988;
Gary Glitter-Touch Me.Ano:1973;
Various:Tommy (Original Soundtrack Recording).Ano:1975;
Martinho Da Vila-Presente.Ano:1977;
Hans Hollestelle-Guitar Greatest.Ano:1990;
The Royal Philharmonic Orchestra-The Beatles 20th Anniversary Concert.Ano:1982;
Kelly Marie-Do You Like It Like That?Ano:1980;
Karamuru-Actos E Retratos.Ano:1991;
Survivor-Summer Nights.Ano:1981;
Alfredo Marceneiro-O Fabuloso Marceneiro.Ano:1977;
José Afonso-Traz Outro Amigo Também.Ano:1987;
Roberto Carlos-O Inimitável.Ano:1968;
Yazz-Wanted.Ano:1988;
Elton John-Healing Hands.Ano:1989;
Beto Guedes-Sol De Primavera.Ano:1979;
Splinter-Harder To Live.Ano:1975;
Dionne Warwicke-Just Being Myself.Ano:1973;
Donna Summer-Once Upon A Time...Ano:1977;
Donna Summer-A Love Trilogy.Ano:1976;
Donna Summer-Donna Summer.Ano:1982;
Donna Summer-Greatest Hits.Ano:1979;
Donna Summer-I Remember Yesterday.Ano:1977;
George Michael-Faith.Ano:1987;
The Cars-Heartbeat City.Ano:1984;
Unknown Artist-Cool N' Deadly.Ano:1993;
Cora-Amsterdam.Ano:1986;
Sydney Youngblood-Feeling Free.Ano:1989;
Etienne De Crécy-Am I Wrong.Ano:2000;
Renato Zero-Zerofobia.Ano:1977;
Marc Anthony-I Need To Know.Ano:1999;
DJ Kimo & Hafid Fido-Victory (The Remixes).Ano:2001 

...

LUSITANIAN GHOSTS LANÇAM EDIÇÕES ESPECIAIS DE “EXOTIC QUIXOTIC”

 


LUSITANIAN GHOSTS LANÇAM EDIÇÕES ESPECIAIS DE “EXOTIC QUIXOTIC”
Marcando as novas edições, os Lusitanian Ghosts irão apresentar-se ao vivo em dois concertos, respetivamente no dia 6 de Dezembro, no Auditório do Pinhal Novo 8 de Dezembro no Auditório da Scocs, em Cem Soldos.
 
Vídeo ao vivo NEVER LESS THAN LONELY
 
O projeto Lusitanian Ghosts é um coletivo luso-sueco que pratica uma fusão, assaz singular, entre a sonoridade de instrumentos de corda populares portugueses e uma estética Folk internacional.
As violas tradicionais, como a Beiroa, a Campaniça, a Braguesa, a Terceirense ou a Amarantina, cada qual detentora de afinações e arranjos de cordas específicos, aliam-se numa simbiose única entre a música tradicional e uma vertente contemporânea, conferindo a estes instrumentos populares uma abordagem rock, baseada numa perspectiva sócio-política, com vista à criação de um mundo melhor, através de composições dirigidas à mente e ao coração.

Em Dezembro os Lusitanian Ghosts re-editam o seu segundo álbum "Exotic Quixotic" em vinil e também numa versão digital "deluxe", expandida com novas faixas, incluindo o single "Exotic Quixotic" em versão portuguesa, cantada por Joana Negrão, A Cantadeira (ex-
Dazkarieh, Seiva).
 

Actualmente, o colectivo Lusitanian Ghosts é composto por:
Neil Leyton (voz)
Micke Ghost (voz, viola Amarantina)
João Sousa (bateria, adufe; ex- Frankie Chavez, Murdering Tripping Blues)
Vasco Ribeiro Casais (viola Braguesa; OMIRI, Seiva, ex-Dazkarieh)
Abel Beja (viola Terceirense; Primitive Reason)
ToZé Bexiga (viola Campaniça; Raia)
Jan-Eric Olson (baixo, viola Beiroa)
Mais informações: www.lusitanianghosts.net

 

segunda-feira, dezembro 05, 2022

sábado, dezembro 03, 2022

John Lee Hooker - "I love you honey"


 

James Jordan no Reverbnation

https://www.reverbnation.com/jamesjordan1  

Rock, instrumental e Blues de Baton Rouge (L.A. - USA)



Uriah Heep - "Save me tonight"


 

Novo álbum do Uriah Heep entre os lançamentos da Heavy Metal Rock para o início de 2023, ano em que o selo completa 40 anos de atividades
Além de “Chaos & Colour” da lendária banda inglesa, novos álbuns do Desdominus e Warshipper também estão entre os lançamentos da icônica gravadora e loja paulista

Preste a completar 40 anos de atividades, a Heavy Metal Rock é parte intrínseca da história do heavy metal no Brasil. Seja como loja ou em sua divisão como selo, a Heavy Metal Rock contribuiu diretamente para que o país se tornasse um dos principais em todo o mundo no fomento da cena cultural de heavy metal.

Proprietário da Heavy Metal Rock, Wilton M. Christiano idealizou a criação da loja ainda no final da década de setenta.
"A ideia de montar uma loja especializada em rock surgiu em 1979 junto com meu amigo Max", relembra o empreendedor. "Era o tipo de loja que nós mesmos gostaríamos de sermos clientes. Mas, naquela época, eu ainda com 17 anos, tive que adiar os planos até 1983, quando já estava casado e com duas filhas. Foi quando eu e Max colocamos em prática e abrimos a loja. Como o Max tinha um trabalho que tomava muito seu tempo, um ano depois acabei comprando sua parte e seguindo sozinho. No final de 1983 também comecei um programa (Momento Do Heavy) na rádio FM Notícia, o que ajudou muito na divulgação da loja. Recebia cartas de muitas cidades da região, mais de oitenta cidades! Na época também fiz vários shows em Americana e isso foi fortalecendo a cena na região. O programa durou exatos 10 anos, parei em dezembro de 1993. Até hoje a galera lembra do programa e isso é muito gratificante.”

Em quase 40 anos, a Heavy Metal Rock teve que superar todas as transformações da indústria fonográfica e dos hábitos culturais. A disponibilização da loja como selo fonográfico foi uma consequência disso.
“O nosso principal desafio sempre foi manter-se como loja especializada em um único estilo de som. Muitos achavam loucura! Na época, a cidade de Americana tinha por volta de 20 lojas de discos, mas eu não representava concorrência, inclusive uma delas até nos recomendavam a seus clientes que procuraram por rock. Outra dificuldade era conseguir discos de rock no Brasil, uma vez que nem mesmo as gravadoras tinham tanto material. Mas fui me adaptando com as fitas K7, conseguia LPs e até mesmo K7 originais importadas e as gravava. Mas as coisas mudaram depois do Rock In Rio de 1985. Foi quando começaram a surgir os selos independentes, inclusive eu comecei a estabelecer parcerias com selos, lançando bandas que as gravadoras grandes não lançavam. Isso foi ótimo e a cena se fortaleceu muito”, declarou Wilton.

Como selo, a Heavy Metal Rock já foi responsável por lançar no Brasil discos das maiores bandas do metal mundial como Saxon, Megadeth, Testament, Possessed, Cannibal Corpse, Lamb Of God, Jinjer, entre muitos outros, além de ser, talvez, a maior apoiadora do metal nacional ao lançar, frequentemente, até hoje, dezenas de álbuns de bandas brasileiras.

Aliás, entre os próximos lançamentos da Heavy Metal Rock previstos para o início de 2023, está o tão aguardando novo álbum do Uriah Heep. Intitulado “Chaos & Colour”, esse é o vigésimo quinto álbum da lendária banda inglesa e que vai reunir dez novas faixas, entre elas “Save Me Tonight” que foi escrita em parceria com o vocalista Jeff Scott Soto e lançada como single. Assista o videoclipe: https://youtu.be/bGZz0YvuhS8

Além do novíssimo do Heep, outros novos álbuns de grandes bandas brasileiras estão na lista de lançamentos da Heavy Metal Rock para o início de 2023: “30 Years Without Domain”, novo ao vivo do Desdominus, “Essential Morphine” do Warshipper, “Lagoa Negra” do Chacina e o autointitulado disco do DxH.

Para conhecer mais e adquiria os lançamentos da Heavy Metal Rock, acesse já a loja e site oficial:
 https://hmrock.com.br/

E em breve a Heavy Metal Rock anunciará outras novidades para 2023 quando irá celebrar seus 40 anos.

Mais Informações:  
https://hmrock.com.br/
www.instagram.com/heavymetalrock83
www.facebook.com/hmrock83
   

...

Promotor:

Som do Darma (BR)

sexta-feira, dezembro 02, 2022

EZ Special - "Sei que sabes que sim"


 

BMP


 Cock Robin

Steven Gillon - Single "Desolatus"


 

O compositor luso-americano Steven Gillon apresenta o seu  novo single intitulado “Desolatus”.
Depois do seu último lançamento em 2020 "O Rapaz Que Tudo Queria Ser”, este é o seu mais recente trabalho. 

Uma peça escrita para Coro e Orquestra, escrita em Fevereiro de 2022, na semana que marcou o início da invasão Russa à Ucrânia. 

“Desolatus" conta com o Coro e orientação do Maestro João Branco, gravadas pelo engenheiro de som João Alves.
A mistura e masterização ficou a cargo do grande António Pinheiro da Silva.
A execução geral contou com o apoio do produtor musical André Gillon, irmão do compositor, que produz habitualmente o seu trabalho.

Esta nova peça de Steven Gillon,  mostra o seu gosto e influências desde Arvo Pärt a Jóhann Jóhannsson, onde afirma o começo de um novo caminho musical, com o objetivo de gravar um novo disco brevemente. 

...


Capa e videoclip com assinatura de Adriano Esteves, com imagens do fotógrafo Chris Friel. 

...

Sobre o compositor

Steven Gillon, compositor luso-americano, nasceu em Lisboa em 1997.
Aos 17 anos descobriu o piano e começou desde logo a compor. Recebeu formação musical durante 3 anos com o pianista e compositor português, Tiago Sousa. 


Em 2019 lançou o seu primeiro disco intitulado “Pequenas Inquietudes”, que marcou o ínico da sua carreira como compositor.

Steven Gillon não só continua a trabalhar nas suas composições, como também segue a sua carreira como compositor para filmes.  As curtas "Escuro" de Leonor Alexandrino,  “Meu Castelo, Minha Casa” de José Mira e a série televisiva Portuguesa "Roots & Fruits" são alguns dos trabalhos presentes no seu reportório. Foi também nomeado em 2020 pelo Clube Criativos de Portugal na categoria "Melhor Compositor do Ano".

Nos dias de hoje, está a terminar de escrever o seu novo álbum a piano solo, a ser lançado em 2023.  

...

https://www.stevengillon.com/ 

...



quinta-feira, dezembro 01, 2022

BMP


 

Boney M

Associação PONTE...NAS ONDAS! na UNESCO!


 ...



...

PONTE... NAS ONDAS! EM RABAT: “ORGULHOSOS E CONFIANTES” PORQUE UM PROGRAMA CULTURAL NASCIDO NAS AULAS PORTUGUESAS E GALEGAS FOI CONSIDERADO PELA UNESCO “UM EXEMPLO PARA O MUNDO”

  • Destaque para “o empenho dos professores que há mais de 25 anos sensibilizam aos mais novos sobre a preservação do património cultural na fronteira de Galiza e Portugal”

  • Um forte sinal que o uso das rádios escolares, a lusofonia, o rico legado da nossa tradição cultural e o êxito entre os mais jovens impulsionam este programa educativo sobre a divulgação do património

  • Tudo isto serve de inspiração para o entendimento em zonas transfronteiríças em países em desenvolvimento, tal e como ressalvou a Unesco no seu elogioso discurso de avaliação

 

Alto Minho e Sul de Pontevedra

Ponte... nas Ondas! nasceu há mais de 25 anos nas escolas do sul de Pontevedra e do Alto Minho e desde então nunca mais pararam. Com o impulso da Associação Cultural e Pedagógica do mesmo nome, o seu objectivo é salvaguardar o património cultural imaterial na fronteira portuguesa-galega mediante a criação de espaços onde o património se pudesse praticar e transmitir às gerações mais novas.

Tal e como explicou Santiago Veloso, professor e coordenador da Associação Cultural e Pedagógica Ponte...nas ondas!, a inclusão nesta lista da Unesco “trata-se de um reconhecimento de uma trajectória de 27 anos e de um modelo próprio criado na fronteira de Portugal e da Galiza, onde integramos o património e a radio escolar numa fórmula única”.

Agora, diante desta oportunidade histórica, Santiago Veloso acredita que Ponte… nas Ondas! sirva de inspiração para o entendimento em zonas transfronteiríças em conflito tal e como ressalva a Unesco no seu elogioso anúncio prévio de avaliação.

 

Um modelo de ensino de referência

O modelo de ensino de Ponte… nas Ondas! utiliza as rádios escolares como ferramenta fundamental para o seu desenvolvimento. Precisamente, a opinião dos examinadores da Unesco, “a combinação da radio, educação e património cultural é uma fórmula eficaz de salvaguarda” nas escolas dos dois lados da fronteira galego-portuguesa.

No anúncio prévio emitido há poucas semanas, “permitiu que os jovens se apliquem e dediquem nas suas próprias tradições” e “criem uma consciência sobre a importância do património cultural imaterial”.

A integração da cultura intangível no sistema educativo é outro resultado efectivo do projecto”, conclui o documento, onde se sublinham os esforços por um “desenvolvimento social inclusivo, o diálogo inter-cultural e a igualdade de género”.

Assim consideram que Ponte... nas Ondas! “fomentaria a paz e a cooperação entre sociedades de diferentes países”, especialmente em comunidades transfronteiríças em países em desenvolvimento. Por isso, os examinadores da Unesco opinaram que o modelo é exportável a nível internacional.

...

Sessão disponível em streaming

A ordem do dia estabelecida por este comité intergovernamental decidiu positivamente sobre a candidatura galego-portuguesa. A sessão pode ser revista em streaming através do canal de YouTube da Unesco.

Por parte da comitiva de Ponte… nas Ondas! participam Chus Álvarez, professora; Dolores Gómez, operadora; Xerardo Pereiro, professor e antropólogo; Esmeralda Carvalho, professora; Xerardo Feijoo, professor; João Manuel Gonçalves, operador; Álvaro Campelo, professor e antropólogo, e Santiago Veloso, professor e coordenador da Associação Cultural e Pedagógica Ponte...nas ondas!. 

...

http://pontenasondas.org/

Beatriz Rosário - The Voice of new Fado

 


A música esteve sempre presente na vida da Beatriz Rosário. O Fado chegou-lhe através dos discos do avô, e foi a sua avó, Rosário, que insistiu para que cantasse. O apelido artístico de Beatriz surge com esta influência que a artista, hoje com 22 anos, quer homenagear.


Ao contrário do que seria de esperar, as referências do seu MP3 na adolescência foram artistas de pop, hip-hop e R&B, algo que influenciou muito a sonoridade do seu projecto.


Aos 17 anos convidou Pablo Lapidusas para reunir os Fados que mais marcaram a fadista durante a primeira fase da sua vida e lançou um disco.


Considerada uma das maiores promessas do Fado, foi cantando um pouco por todo o país, mas - embora sintamos o que transmite e carrega em cada palavra que canta - a sua influência musical pedia outra coisa. É aí que, já em Lisboa, se encontra com alguns artistas para fazer músicas que transmitam a sonoridade que procura e que a façam lutar pela sua própria identidade.


Foi então que há mais ou menos um ano, começou a trabalhar no seu novo projecto onde podemos de facto descobrir e sentir a influência da música urbana nesta procura da Beatriz pelo new Fado.


Com vários hits bem conhecidos do público já editados, Beatriz prepara para 2023 o seu próximo trabalho discográfico.


Artista surpreendente em palco, Beatriz apresenta em 2023 a sua nova produção de estrada em digressão pelos palcos Portugueses e um pouco por todo o mundo! 

...


World Academy - Formação curta de Dezembro a Janeiro

 

Owen Pallett e The Hidden Cameras com concertos em Portugal em março de 2023

 

Owen Pallett e The Hidden Cameras anunciam uma digressão europeia em conjunto, que passa por Portugal em março do próximo ano. Em Lisboa, os concertos têm lugar na Culturgest, no dia 30 de março. Antes, realizam-se em Braga (gnration, 24 março), Viseu (Teatro Viriato, 25 março), e depois, em Espinho (Auditório de Espinho, 31 março).
30 MAR 2023
QUI 21:00
Música
OWEN PALLETT / THE HIDDEN CAMERAS
Culturgest
            Auditório Emílio Rui Vilar 

...

Este é um concerto feito de dois concertos, separados mas também unidos. Música e uma longa amizade que juntam na mesma noite Owen Pallett e Joel Gibb (The Hidden Cameras), dois amigos canadianos separados por um oceano, de Toronto a Berlim, reencontrados em palco numa digressão de mais de uma dúzia de datas pela Europa.

Para Joel Gibb, esta é uma estreia, trazendo o repertório folk de The Hidden Cameras para um ambiente intimista, a solo, como um one-man show — embora, e sem surpresa, vá acabar por contar com a ajuda de Pallett em boa parte da sua atuação. Gibb traz as canções de Home of Native Land, o seu ainda último álbum, bem como a promessa de ouvirmos algumas ideias eletrónicas para o seguinte, a editar apenas em 2024.

Do outro lado deste concerto, o outro concerto: Owen Pallett traz-nos Island, o seu surpreendente disco de 2020 que, devido à turbulência dos últimos tempos, ainda não tinha tido oportunidade de existir ao vivo. Esta é aliás uma das raras hipóteses de vermos Pallett em palco, dada a sua agitada vida como produtor e arranjador, com bandas sonoras para cinema e televisão, e encomendas para orquestra e espetáculos de dança. 

Os bilhetes para o concerto na Culturgest, em Lisboa, custam entre 5€ e 16€ (descontos) e estão já à venda na Culturgest e na Ticketline.

 
 
Owen Pallett / The Hidden Cameras
 
20 MAR - Barcelona - La Nau
21 MAR - Valência - Loco Club
22 MAR - Madrid - Teatro Eslava
24 MAR - Braga - gnration
25 MAR - Viseu - Teatro Viriato
30 MAR - Lisboa - Culturgest
31 MAR - Espinho - Auditório de Espinho
3 ABR - Helsínquia - Savoy Theatre
4 ABR - Berlim - Silent Green
5 ABR - Estocolmo - Kulturhuset
8 ABR - Dublin - Whelan's
10 ABR - Londres - EartH Theater 

...

Culturgest - Fundação Caixa Geral de Depósitos

Lisboa
Rua Arco do Cego, 50
1000-300

(+351) 21 790 54 54

Bilheteira

culturgest.bilheteira@cgd.pt
(+351) 21 790 51 55
Porto
Avenida dos Aliados 104
4000-065
 Porto
(+351) 22 209 81 16

+ INFO


imprensa.speak@gmail.com
+351 969 165 978

helenacesar@speak.pt
+351 919 042 257