terça-feira, novembro 10, 2015

Agenda do Cine Teatro D.Joao V

Quatro Cantos

Produção da C2E nascida no ano 2004, que mereceu no inicio de 2015 uma reformulação no seu elenco artístico, tendo mantido três dos seus fadistas da formação inicial António Pinto Basto, Maria Armanda e José da Câmara, a quem se juntou a jovem Fadista Joana Veiga, que imprimiu uma nova dinâmica a esta prestigiada solução única no mundo com 4 vozes de conhecidos Fadistas, designada por Grupo “Quatro Cantos”.

Os músicos de acompanhamento são Luís Ribeiro na Guitarra Portuguesa, Francisco Gonçalves na Viola de Fado e Jorge Carreiro no Baixo Acústico.
À viagem musical proposta pelo alinhamento de temas interpretados é dado o titulo » “Do Presente ao Passado no Fado”

Ao longo das 2 horas de actuação em jeito de tributo, os maiores êxitos de grandes nomes do fado do Seculo XX, acompanhados da projecção em ecrã de 400 fotos alusivas ao fadista ou tema interpretado. Também em momentos chave do repertorio são projectados os refrões desses temas, o que leva à forte participação do público presente.

Música
20 Nov | 21:30H | 12,5€


FF ao Vivo, Saffra

Saffra é um projecto que alia a música tradicional portuguesa à modernidade do Fado. Fernando Fernandes é a voz, e também, o responsável pela composição de duas destas onze canções que revelam a sua essência enquanto cantor.

Saffra foi produzido por Tiago Machado (habitual colaborador de Mariza) e conta com as participações especiais de Lura no tema 'Dança da Solidão', e Dulce Pontes, que também assina um dos temas, ao lado de nomes como Diogo Clemente, Manuel Paulo, Flávio Gil, Jorge Fernando e Tiago Torres da Silva.

De uma forma simples, mas consciente, temas como o primeiro single '”Safra deste ano” transportam-nos à infância, balançando o peso da saudade com o optimismo da colheita.

'Safra' significa 'colheita'. A escolha dos dois 'F' é propositada no nome Saffra porque esta é a minha primeira colheita musical. Saffra retrata um país de saudade com o fado e uma estação optimista com o seu lado mais popular e jazzístico'

Música
21 Nov | 21:30H | 12,5€


Metropolitana| Beethoven, Mozart

Depois da intensidade expressiva da Sinfonia Eroica, e no rescaldo da invasão de Viena pelas tropas de Napoleão Bonaparte, Beethoven refugiou-se durante os meses de verão de 1806 no palácio do Conde Brunswick, a cerca de trinta quilómetros de Budapeste. Terá então sentido a necessidade de se abandonar em humores mais espontâneos e ensolarados. Nasceu assim a Sinfonia N.º 4, quatro andamentos marcados pela boa disposição. Rumores centenários aludem a uma relação amorosa tida entre o compositor e uma das irmãs do Conde, nessa ocasião. Não se podendo comprovara veracidade da história, resta constatar que o ânimo que esta obra transmite só poderá dever-se a uma inspiração, seguramente, muito especial.
A serenidade desta sinfonia contrasta com o espírito impulsivo que levou o compositor alemão a escrever no ano seguinte a introdução musical de uma peça de teatro que nunca existiu. A Abertura Coriolanoretrata musicalmente a figura lendária de um general romano que se insurgiu contra o seu povo e foi vencido. Em apenas oitominutos, percorre-se a estrutura genérica do drama homónimo de Shakespeare.
O programa completa-se com o célebre Concerto para Clarinete de Mozart, em cujo andamento central se reconhece uma melodia que combina na perfeição com o talento do clarinetista Nuno Silva, Solista A da OML. Esta obra foi escrita apenas dois meses antes da morte do compositor e ilustra certeiramente a sua personalidade. Faz coexistirem a alegria e a tristeza, o entusiasmo e a desolação.

L. v. Beethoven Abertura Coriolano, Op. 62
W. A. Mozart Concerto para Clarinete, KV 622
L. v. Beethoven Sinfonia N.º 4, Op. 60

Solista: Nuno Silva (clarinete)
Maestro: Pedro Amaral

Música
28 Nov | 21:00H |
10€



Sem comentários: