segunda-feira, julho 02, 2012

Bud Spencer: Biografia

Morou no Brasil durante três anos e foi funcionário do consulado da Itália em Recife[1]. Ainda na juventude foi campeão de natação, tendo competido pela Itália nas Olimpíadas de 1952, 1956 e 1960. Bud foi o primeiro italiano a nadar 100 metros, em estilo livre, em menos de um minuto. Iniciou sua carreira de ator em Quo Vadis, com um papel de guarda do Império Romano. Ficou famoso como parceiro de Terence Hill em muitos filmes. Alguns dos que ficaram mais famosos foram do gênero western spaghetti, como o primeiro grande êxito Meu nome é Trinity, de 1970, repetido com a sequência de 1971 ...continuavano a chiamarlo Trinità. Outros sucessos foram Altrimenti ci arrabbiamo, Due superpiedi quasi piatti e Io sto con gli ippopotami. No filme Anche gli angeli mangiano fagioli o parceiro de Bud Spencer foi Giuliano Gemma. Bud Spencer fez tambem alguns filmes de êxito sem Terence Hill: Lo chiamavano Bulldozer, Piedone lo Sbirro e Banana Joe dentre outros. O nome Bud Spencer é uma homenagem a sua cerveja favorita, Budweiser, e ao ator Spencer Tracy. Graduado em Direito, e falando seis línguas (inclusive o português, a qual diz frases em alguns filmes tais como em "Charleston" de 1977, quando se faz passar por um milionário brasileiro), Spencer também é autor do registro de diversas patentes. Foi dublado no Brasil na maioria de seus filmes por Sílvio Navas. Atualmente Bud está aposentado. Por curiosidade o passatempo de Bud Spencer é andar de elicóptero e avião, coisa qua também fazia nos filmes! [editar]Filmografia Quo Vadis (1951), de Mervyn LeRoy Dio perdona... io no! (1967), de Giuseppe Colizzi (Deus Perdoa Eu Não!) I quattro dell'ave maria (1968), de Giuseppe Colizzi (Assim Começou Trinity - Os Quatro da Ave Maria) La collina degli stivali (1969), de Giuseppe Colizzi (Boot Hill - A Colina dos Homens Maus) Un esercito di 5 uomini (1969), de Italo Zingarelli (‎Exército de 5 Homens) Lo chiamavano Trinità (1970), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Eles me chamam de Trinity) [1] Il corsaro nero (1971), de Vincent Thomas (Enzo Gicca Palli) (Corsário Negro) ...continuavano a chiamarlo Trinità (1971), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Trinity Ainda é Meu Nome) Si può fare... amigo (1972), de Maurizio Lucidi (Assim é Que Se Faz... Amigo) Più forte ragazzi! (1972), de Giuseppe Colizzi (Dá-lhe Duro, Trinity) Anche gli angeli mangiano fagioli! (1973), de Enzo Barboni (Dois Anjos da Pesada ou Os anjos também comem feijão)[2] Altrimenti ci arrabbiamo! (1974), de Marcello Fondato (A Dupla Explosiva) Porgi l’altra guancia (1974), de Franco Rossi (Dois Missionários do Barulho) Charleston (1977) I due superpiedi quasi piatti (1977), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Dois Tiras Fora de Ordem) Pari e dispari (1978), de Sergio Corbucci (Par ou Ímpar) Io sto con gli ippopotami (1979), de Italo Zingarelli (Nós Jogamos com os Hipopótamos) Chi trova un amico, trova un tesoro (1981), de Sergio Corbucci (Quem Encontra um Amigo, Encontra um Tesouro) Banana Joe (1982), (Banana Joe) Nati con la camicia (1983), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Dois Loucos com Sorte) Non c'è due senza quattro (1984), de E.B. Clucher (Enzo Barboni) (Eu, Você, Ele e os Outros) Miami supercops - I poliziotti dell'ottava strada (1985), de Bruno Corbucci (Os Dois Super Tiras em Miami) Superfantagenio (1986), de Bruno Corbucci (Aladdin) Botte di natale (1994), de Terence Hill (A Volta de Trinity) The night/fight before christmas (1994), de Horst Wendlandt (Os Encrenqueiros), O último filme da dupla Bud Spencer e Terence Hill Al límite, de Eduardo Campoy (1997) Figli del vento, de José Miguel Juarez (1999) Tre per sempre, de Franco di Chiera (2002) Cantando dietro i paraventi, de Ermanno Olmi (2003) Padre Speranza, de Ruggero Deodato (2005) Pane e olio, de Gianpaolo Sodano (2008) Tesoro, sono un killer, de Sebastian Niemann (2009) I delitti del cuoco – TV, (2010)

Sem comentários: