domingo, novembro 03, 2019

Renato Junior - Album "Uma mulher não chora"

Um Álbum Conceptual de Renato Júnior
"Quando, no meio musical português, se fala de Renato Júnior pensa-se de imediato – com respeito e profunda admiração – no produtor, compositor e instrumentista a guiar o caminho, ou a nele ajudar decisivamente, de nomes como Susana Félix, João Pedro Pais, , UHF (e António Manuel Ribeiro a solo), Simone de Oliveira, Spelling Nadja, Andersen Moliére, Couple Coffee, a dar uma mão em gravações de Ney Matogrosso, Maria Bethânia, Martinho da Villa, Jorge Drexler entre muitos outros, no estúdio de gravação que fundou – MDL , (ou, os mais antigos, ainda dos longínquos Odisseia Latina, Kan Kan Klan, Ópera Nova, Barbarella e Santa Luzia, bandas fundadoras do electro-rock nacional nos anos 80).

No teatro, criando bandas-sonoras para peças no Teatro Aberto, Teatro Nacional D.Maria II e Teatro Politeama , ou “6ª Feira 13 – O Musical dos Xutos & Pontapés” e “Simone o Musical”. Na televisão – música para inúmeras telenovelas (incluindo “Laços de Sangue”, galardoada com o Emmy de melhor do mundo), programas, séries e publicidade. Na dança, com Olga Roriz. No cinema, a banda-sonora do filme de Aurélio Vasques “Silêncio de um Olhar”. Ou no Mundo: o inesquecível hino do Euro 2004 (compondo a banda sonora oficial desse campeonato , trabalhando em conjunto com Nelly Furtado). Renato Júnior foi também o criador do projecto “Rua da Saudade” que juntou as cantoras Viviane, Mafalda Arnauth, Susana Félix e Luanda Cozetti num tributo a Ary dos Santos. E o fundador da editora de world music Get Records, gravando e lançando no mercado artistas como Filipe Mukenga, Luiz Caracol, Simone de Oliveira e Karina Gomes.

E um álbum dele, assinado por ele, “só” dele?... Até agora ainda não havia mas está prestes a haver: mais de 30 anos depois do início da sua carreira, Renato Júnior lança amanhã o primeiro disco assinado com o seu próprio nome, “Uma Mulher Não Chora”, obra de enormíssimo fôlego que junta quinze das melhores cantoras nacionais e internacionais da actualidade: as portuguesas Rita Redshoes, Ana Bacalhau, Lúcia Moniz, Maria João, Katia Guerreiro, Simone de Oliveira, Cristiana Águas, Sofia Escobar, Patrícia Antunes e Patrícia Silveira (em duo e também assegurando os coros de todo o álbum), Joana Amendoeira, a luso-francesa Viviane, a espanhola Milli Vizcaino, a luso-cabo-verdiana Soraia Tavares e a luso-cabo-verdiana-guineense Kiara Timas, para além do rapper Biru (AF Diaphra) e das vozes dos Shout.

Neste álbum, Renato Júnior é o autor, o produtor e o arranjador (aqui ao lado de Helder Godinho) de todas as músicas e assina seis das quinze letras, sendo as restantes da autoria de Tiago Torres da Silva, Marina Ferraz e, homenageando-a no centenário do seu nascimento, Sophia de Mello Breyner Andresen. E, nele, toca piano, teclas e clarinete, ficando os restantes instrumentos por conta de Alexandre Frazão (bateria), Nuno Espírito Santo (baixo eléctrico), Helder Godinho (piano, teclas e guitarra eléctrica), Ricardo Barriga (guitarra eléctrica), José Conde (clarinete baixo), Sérgio Charrinho (fliscorne e trompete), André Conde (trombone), Celina da Piedade (acordeão), Flávio Cardoso (guitarra acústica), Pedro de Castro (guitarra portuguesa), André Silva (guitarra portuguesa), Charlie Beats (electrónicas), João Panta Nunes (contrabaixo) e ainda uma orquestra de cordas.
Disco que é feito, todo ele, de um profundo amor e de uma agradecida homenagem às mulheres em todas suas facetas, “Uma Mulher Não Chora” é uma viagem musical por muitos dos universos sonoros que Renato Júnior habitou e ainda habita: do rock alternativo à electrónica ambiental, da pop mais luminosa à criação de bandas-sonoras cinemáticas, do jazz à música erudita, do fado a outras “músicas do mundo” (francesas, ibéricas, brasileiras, africanas). Mas todo ele criado com uma coerência e uma assinatura imediatamente reconhecíveis. Também por isso, no seguimento do conceito de criação deste disco, para ele estão a ser produzidos telediscos de todos os temas (o vídeo do single “Vou”, protagonizado por Rita Redshoes, é o primeiro e tem realização de Aurélio Vasques). O mesmo Aurélio Vasques que é também o autor de quinze fotografias inspiradas pelos poemas de cada uma das canções que vão ilustrar o livreto do CD e dar origem a uma exposição foto-sonora.

Obra maior que coroa um caminho também ele maior na música portuguesa, é com orgulho que anunciamos: “Uma Mulher Não Chora” é o álbum de estreia absoluta, a solo mas muitíssimo bem acompanhado, deRenato Júnior."

Sem comentários: